Skip to main content

‘Por Que Você Não Vai, Jaime?

A linguagem da realeza é inigualável. A Peça não anuncia que Marichalar e Elena de Borbón se separam, uma bebida muito vulgar por que passam milhares de casais em Portugal. O que relatam pertence ao “cessação temporária de sua convivência matrimonial”. O eufemismo ao poder.

É este povo há coisas que não se são capazes de descrever. Não se pode comentar, tendo como exemplo, as verdadeiras razões do ‘avc’ de Marichalar, um capítulo que se deu conta quase como um ‘acontecimento de fitness’. Também não é politicamente claro explicar os bastidores de um casamento de conveniência, que não estariam dispostos a gastar milhões de plebeus. Se os artistas de Quinta-feira, lhes impuseram 3.000 euros a cada um por uma piada, qual não seria a condenação por simplesmente expressar a verdade. Um é indigente e sem recursos. Vocês poupando o silêncio.

Seja como for, os Ingleses estão chegando a marchas forçadas para o século XXI. Há séculos que os Reis deixaram de ter filhos, para emparentar com outras casas reais, ou pra confirmar alianças políticas ou conquistas territoriais. Assegurada a continuação dinástica, não é humano forçar um casal a manifestação de uma obra mais suave, em dois atos.

O terceiro não chegaram. É possível fantasiar o Rei usando uma fórmula que se tornou famoso nos últimos dias: ` Por que você não vai, Jaime? ‘Mas há outras perguntas. Continuaremos a pagar dos Orçamentos do Estado, o sustento de Marichalar? Como um separado poderá ser duque de Lugo? Haverá mudanças nas postais de Natal da Família Real? Responder o que puder.

  • 6 desconhecidas, mata Ashikaga
  • Opening – Oshieteru A to Z”おしえて A to Z” (ensina-me de a a Z)
  • A noite em que Frankenstein leu o Quixote – Santiago Posteguillo ****
  • Uma estranha casamento
  • 58 respostas nesse foco
  • Amor de culto
  • cinquenta e sete “Forbidden Fruit” A fruta proibida, dezoito de junho de 2006
  • Capítulo 4×172 (897) – “Nada Segue Igual”

Esta atraente cena, considerada como o momento chave do video, foi eleita na revista People como “um dos beijos mais famosos do extenso ecrã”. Outra cena inesquecível é a que compartilham Holly Golightly (Audrey Hepburn) e Paul Varjak (George Peppard), no término de Pequeno-almoço com diamantes.

Em um táxi, o protagonista de Peppard diz a Holly que deseja e o que lhe pertence, o que a guria se irrita e diz que não quer estar numa gaiola, já que é uma mulher livre. Ambos discutem, Holly pra um momento o carro pra fazer descer o gato que leva pra cima e, posteriormente, é Paul quem sai do automóvel, sempre que lhe oferece que é ela mesma que construiu a sua própria gaiola.

Antes de fechar a porta ele tira uma caixinha que contém um anel e diz-lhe que imediatamente não lhe faz falta. Ela começa a lacrimejar, se põe o anel e sai em sua procura. Encontram-Se pela avenida e, encharcados pela chuva, no final localizadas ao gato. Agora soa Moon River, de Henry Mancini e ambos fundem-se em um beijo quase desesperado, e com o minino de por meio.