Skip to main content

Asmallworld, O “Facebook Pra Bilionários”, Quer Ressuscitar Com O Pagamento Por Assinatura

Apelidado como O “Facebook dos multimilionários”, a mídia social aSmallWorld, estagnada nos últimos anos, procurar ressuscitar pretende proibir a publicidade pra mudar pra um sistema de assinatura que lhe sirva para reorientar o teu modelo de negócio. Montado em 2004, o mesmo ano que o Facebook, aSmallWorld (ASW) quis construir um espaço para ombrear com os mais notáveis e seletos usuários com grande poder adaquisitivo. Pra isso, baseou-se exclusivamente no suporte d das grandes organizações pra ofertar uma publicidade muito segmentada.

apesar de ter sido afastada do trabalho referido pelo governo colombiano Córdoba, comentou que continuaria agindo para alcançar a libertação de sequestrados e pra remover o cenário do sequestro do combate com autorização ou sem ela. Piedad Córdoba causou diversas polêmicas e controvérsias em razão de tuas posições políticas, tua proximidade com o presidente Hugo Chávez, seus fortes críticas ao presidente Uribe e suas posições frente ao combate armado colombiano. Estas posições têm trazido confrontos com a opinião pública, setores políticos de opinião e meios de comunicação, em especial com Notícias RCN que, segundo a Córdoba deturpando tuas afirmações.

Álvaro Uribe Vélez “carecia de legitimidade”, ponderou o referido presidente de “mafioso, paramilitar e assassino”. Estas declarações geraram a tua rejeição por divisão do ex-presidente César Gaviria Trujillo, chefe do Partido Liberal. Colômbia e pro estrangeiro que há um elo claro entre os paramilitares e a cabeça do governo. Todos os trajetos do paramilitarismo levam a Uribe, um presidente paramilitar.

Eles (Estados unidos), verão que acredito: se você crêem para a calúnia ou aos factos. Se lhe obedecem à calúnia, que diz que o Governo é paramilitar, ou ao acontecimento do Governo que foi desmontado o paramilitarismo. Desconheço os paramilitares, não sou conhecido deles, o meu caminho é institucional: uma Colômbia sem guerrilha e sem paramilitares. Ninguém pode manifestar que esse Governo aberto ou soterradamente se juntou com os paramilitares pra cessar com a guerrilha. Em novembro de 2007, após ser nomeada pelo presidente Uribe pra amparar pela facilitação do intercâmbio humanitário entre o Governo colombiano e as FARC, a senadora Córdoba viajou a Caracas pra se descobrir com o presidente Chávez.

No Palácio de Miraflores, Maringá realizou uma reunião com o presidente hugo Chávez e os representantes das FARC, conhecido como “Ivan Márquez”, conhecido como “Rodrigo Granda” e alias “José Santrich”. Algumas fotografias da reunião, que se conheceram pela página web da Agência Bolivariana de Imprensa, apreciador das FARC. Nessas fotos a senadora Córdoba mostrou um lugar de familiaridade que causou polêmica. Numa das fotografias mostrava a senadora Córdoba sorridente, posando com uma boina preta de um dos guerrilheiros a respeito da cabeça e um buquê de flores entregue por guerrilheiros.

Alguns documentos encontrados nos computadores de Raúl Reyes, segundo as autoridades poderiam comprometer a Piedade Córdoba. Conforme apontam os pesquisadores, Córdoba aparece mencionada nos pcs com o pseudônimo de “Teodora de Bolívar”. A senadora negou que ela tenha alguma ligação com esse pseudônimo e alegou que tudo é parte de uma campanha de desprestígio contra ele por divisão do governo e uma forma de atacar o acordo humanitário.

  • Flor de Jalapa
  • Necessários: sem eles não existe pessoa
  • você É um criminoso
  • 2 Água potável
  • 3 EUA de Colômbia

No dia 27 de setembro de 2010, a Procuradoria Geral da Nação decidiu exonerar a Piedade Córdoba de seu mandato como senadora e a desativou por dezoito anos, pra exercer serviços governamentais. A regra do procurador Alejandro Ordóñez sobre isto esta sanção se deveu às supostas provas de vínculos com as FARC.

Interpol, do Corpo Técnico de Investigação (CTI) e da Dijin, sobre a autenticidade desses meios. O evento gerou polêmica pela Colômbia, e a resposta de indignação por cota de imensas personalidades da comunidade internacional. Piedad Córdoba disse em entrevistas feitas dias depois, a revista da Semana e o jornal O Espectador, que a ação do procurador, faz parcela de uma perseguição política, e além disso, anunciou os requisitos para a sua defesa. Depois de recorrer da decisão, o Procurador validou a sua posição e o presidente do congresso colombiano Armando Benedetti, assinou a destituição definitiva. Em adição as provas usadas na Procuradoria, com a morte do guerrilheiro alias Mono Jojoy, as autoridades colombianas encontraram mais testes em computadores pessoais do guerrilheiro.

os e-mails encontrados, os participantes das FARC lhe pesaram o codinome de “Gaitán” a pois senadora Córdoba. Bem como falam de financiamento pra atividades de Córdoba, a coordenação de estratégias políticas e de alertas de Córdoba, as FARC sobre o assunto operações militares contra a organização.